CHÁCARA PF

Autoria: Filipe Pederneiras, Katarina Grillo e Thiago Bandeira de Mello.


Local: Pampulha, Belo Horizonte.


Ano: 2017

 

 

A chácara localizada na região da Pampulha, em Belo Horizonte, abriga uma grande mata em seu território, recentemente transformada em área de preservação ambiental. Com duas casas, uma piscina, um galpão de depósito e uma extensa coleção de arte, hoje é uma propriedade privada, mas será incorporada à Escola Guignard, passando a ter um uso institucional profundamente ligado à área cultural. 


O depósito, uma construção em tijolos maciços aparentes, guardava vários gradis, portões, luminárias e móveis antigos que fizeram parte da história do local. Com as novas demandas trazidas pela mudança de uso, o galpão assume o papel de sala de pesquisa e biblioteca. Os portões e gradis, associados a folhas de vidro, foram aproveitados para fazer as portas e janelas; as luminárias antigas fazem a iluminação dos postos de trabalho e da copa; e os móveis restaurados e reaproveitados, tendo as estantes recebido luminárias específicas para a iluminação dos documentos e livros.


Com a mudança de uso, a piscina passa a apresentar uma incompatibilidade com a nova função da edificação. Observando a inclinação existente do piso, surgiu a ideia de transformá-la num pequeno anfiteatro que funciona também como espaço de convivência. Ele poderá abrigar diferentes eventos, palestras e apresentações.

Planta Sala de Pesquisa
PISCINA ORIGINAL

Seção: situação atual da piscina.

ESTUDO 1

Seção: estudo de anfiteatro/praça

ESTUDO 2

Seção: estudo de anfiteatro/praça

Planta Sala de Pesquisa